quinta-feira, 4 de dezembro de 2008

Samurai, "Aquele que Serve"











Quando menino tinha paixão pela cultura oriental ( na verdade confesso que ainda tenho bastante interesse ), adorava os filmes, em especial por aqueles que tratavam das aventuras do samurais, as batalhas, o kenjutso ( técnicas de lutas com espadas ), a maneira de enfrentar a morte sem medo... tudo isso me chamava a atenção, mas uma coisa que me atraia muito mesmo era uma certa noção de código de honra ( o Bushido ) que devia ser seguida a qualquer preço. Os preceitos do bushido são:

GI - Justiça e Moralidade
Atitude direta, razão correta, decidir sem hesitar;

YU - Coragem
Bravura heróica;

JIN - Compaixão
Benevolência, simpatia, amor incondicional para com a humanidade;

REI - Polidez e Cortesia
Amabilidade;

MAKOTO - Sinceridade
Veracidade total, nunca mentir;

MEIYO - Honra
Glória;

CHU - Dever e Lealdade
Devoção, Lealdade.

Esses valores me faziam vibrar o coração de maneira diferente. Hoje já na fase adulta, após algumas experiências e o clarear da visão espirita em minha vida, vejo que esses valores são muito mais sublimes quando se enxerga a vida pela suas verdades espirituais, desapegando-se da visão exclusivista do mundo material, entendendo-se a vida futura e o que realmente leva o ser humano a sua felicidade. Justiça e Moralidade encontro no meu agir com o próximo como desejo que aja comigo, que não há dor e sofrimento por um descaso Divino ou do destino para conosco, mas sim porque também a dor nos ajuda a aprender e a crescer; Coragem de procurar vencer a mim mesmo e não ao meu semelhante, vencer meu lado mais desagradável, percebendo que meu maior inimigo sou eu mesmo na maioria das vezes; Compaixão, deixando o gérmen divino do amor brotar em nosso peito e alcançar as pessoas a nossa volta, na questão 886 do Livro dos Espíritos, Allan Kardec questiona aos Espíritos Superiores: Qual o verdadeiro sentido de caridade conforme entendia Jesus? No qual eles respondem: benevolência para com todos, indulgência para com os erros e perdão das ofensas; Amabilidade, carinho e respeito com cada irmão nosso do caminho, estamos aqui para aprender a nos amarmos, convivendo com erros e acertos uns dos outros; Sinceridade que devemos cultivar em nossa convivência, sem máscaras, sendo nós mesmos, sem usar de moldes que os outros nos queiram implantar, sem a ilusão que vamos agradar a todos, conviver não é coniver com as ilusões dos outros, alguém já disse que o pior dos erros é enganar a si mesmo, depois disso todo pecado é fácil; Honra de viver dignamente e ser livre, sem medos, ciente de que tudo que a vida nos oferece é para nosso bem, para nossa felicidade, sem medos e angustias desnecessárias, pois depois da tempestade vem a bonança para quem sabe amar. A palavra Samurai significa “Aquele que serve”, e Jesus em sua mensagem nos diz que “o Maior no Reino dos Céus é aquele que mais serve” e não há honra maior nessa vida ; Dever de seguir o que nossa consciência nos dita, pois lá estão inscritas as Leis de Deus, conforme os Espíritos Superiores informam no Livro dos Espíritos, dever de construirmos a nossa própria felicidade hoje, sem condições ou condicionamentos e sem culpar a vida pelas nossas decepções.
Paulo de Tarso em uma de suas epistolas nos diz “examinai de tudo e retenha o que for bom”, procuremos vivenciar a vida dessa maneira, diante de situações boas ou ruins afiando a “espada” da determinação, burilando-a em meio as dificuldades, como a lamina na forja quente. Com certeza será a maior glória olharmos para trás e vermos que vencemos da maneira mais digna os adversários dentro de nós mesmo, sendo aquele que mais serve!!!


Diogo Caceres

5 comentários:

Déia disse...

Oi Anjoooooooo putz desde ja achei linda a imagem da gueixa...linda mesmo.
Bem não é a toa que o povo japones tem uma disciplina indiscutivelmente rígida e bonita.
Tanto é verdade que quando um alto executivo fracassa em algo ele pede desculpas em publico , quando nao prefere a morte .
Mais o importante mesmo seje em que cultura se encontremos é sem dúvida á retidão de carater !!

Parebens pela postagem anjo
bjs

Cristiane disse...

Olá Menino, tudo bem?

Obrigada pela visita!
pouco tempo estudei a Civilização Japonesa na faculdade, ( faço História Universal )e é uma história encantadora, riquíssima e muito bela.
Assim como o seu post, parabéns!

Ontem você me visitou lá no Fragmentos, vim te avisar que fiz uma mudança naquele post, transferindo-o para o meu outro blog, o " Caminhando", o link dele está lá no post atual do Fragmentos, gostaria que vc comentasse nele, pode até excluir seu comentário lá do Fragmentos e deixar no Caminhando, ok?
Te agradeço imensamente.
Um lindo fim de semana para você!

FRAN "O Samurai" disse...

Olá Clark Kent! Hehehe!

Pode deixar que não direi quem és na verdade e preservarei sua identidade secreta!

Como samurai que sou (hehehe), essa postagem muito me interessa, principalmente porque sou um seguidor do Bushido!

A cultura oriental é fascinante, gosto da dedicação que os orientais tem em sua cultura, seja nas artes, no trabalho, no artesanato, na música instrumental e entre outros pontos assim como o estilo de vida dos guerreiros samurai e seu código de honra.

Gi, Yu, Jin, Rei, Makoto, Meiyo e Chu são preceitos que juntos formam um grande caráter em uma pessoa.

Sabia que já visitei aulas de Kendô (arte de manusear a espada samurai, katana), isso foi a muito tempo atrás em uma casarão de uma família tradicional japonesa, onde ensináva-se a pratica do Kendô.

Sempre acho fascinante...

Já pratiquei artes marciais aos meus 22 anos, pratiquei Ninjitsu (arte ninja), por 3 anos, mas desisti, pois sempre achei os caminhos do Bushido mais profundos.

O Ninjitsu tem como objetivo unir corpo e mente, trazendo assim o equilíbrio espiritual. Trabalhava-se muito o corpo através de técnicas de respiração e a mente através da força da concentração. Não vou mentir que me ajudou muito essa fase. Todo esse treinamento ajudou muito em minha saúde e de vez em quando trabalho respirações e meditação. Graças a isso raramente fico doente, já nem lembro direito a última vez que fiquei gripado. Mesmo com essa mudança radical do tempo, meu corpo não sofre muito, fico cansado, mas graças a Deus, tenho muito saúde. Mas isso é uma longa história...

Quem diria, antes era um ninja e agora quero ser samurai, totalmente o oposto! Hehehe!

E tenho meu kimono de ninjitsu até hoje! Guardado com muito carinho.

Adorei sua postagem e ao decorrer das coisas quero conhecer melhor os caminhos de Allan Kardec, a Déia será minha professora e me ensinará grandes lições sobre a Doutrina Espírita. Conheço pouco, mas nunca é tarde para aprender novos caminhos.

Puxa! Escrevi demais aqui. Hehehe! Nunca consigo falar pouco sobre determinado assunto.

Abraço Clark Kent.

Você realmente é um super-homem!

Bom fim de semana amigo.

Su disse...

Caramba! Essa é realmente uma cultura riquíssima e maravilhosa, e que jogo de imagens!!!

*Quero agradecer pela visitinha lá em meu porto, fiquei toda feliz com o seu comentário mais que inteligente! E já anotei a indicação do filme, muito obrigada!!! Volte sempre que puder, estarei esperando. Será um prazer fazer parceria com uma pessoa tão cheia de idéias!!

Beijos e bom sábado!!!!

FRAN "O Samurai" disse...

Olá Clark Kent!

Sobre o filme que citou o "Dororo", eu não conheço, mas na minha infância eu e minha mãe (até me emocionei agora), ficávamos acordados sempre assistindo a filmes orientais de luta, a maioria de Kung Fu!

Hoje em dia assisto filmes como O Último Samurai, O Tigre e o Dragão, Memórias de uma Gueixa (esse não tem luta, mas é bom) e um que assisti que é muito engraçado e recomendo é o famoso "KUNG-FUSÃO". Hehehe! Alugue se puder pois é muito bom.

Abraço Clark!